top of page

Já está querendo desmamar seu filho(a)? Temos aqui 10 dicas para ajudar nesse processo!

Atualizado: 28 de mai. de 2021

Olá mamães, tudo bem com vocês?



A mamãe da Isabela nos conta que a pequena, acabou de completar 9 meses e ainda está amamentando! Como já voltou a trabalhar há alguns meses, e está na maior correria para conseguir dar conta da amamentação e já está querendo começar o desmame. Mas para falar a verdade para ela não está sendo fácil, pois a Isabela não pegava a mamadeira de jeito nenhum! Depois de muita insistência ela já está mamando água e suco na mamadeira, mas nunca leite!

Mãe de Matheus também e que Amamentou ele até 8 meses – o que ela achou ótimo e suficiente – e o desmame foi bem tranquilo, sem trauma para nenhum dos lados. Depois que ele começou com as papinhas e frutinhas, ele mamava apenas de manhã, à tarde e à noite, então ela foi eliminando uma mamada de cada vez, aos poucos. Não precisou tomar nenhum remédio para o leite “secar” e deu super certo!



Ela diz que quer muito iniciar esse processo com a Isabela, mas como ela não toma leite na mamadeira de jeito nenhum, nós resolvemos fazer algumas buscas de matérias sobre esse tema para ajudar a ela e também a outras mães que estão passando pela mesma situação. Encontramos dica estipular e com uma data limite e não voltar mais atrás depois da decisão tomada. E ela já está definindo a sua data!

Fizemos um resuminho do que descobrimos para dividir algumas informações com as leitoras que estão passando por essa fase. Espero que gostem!

1. Como sei que está na hora de desmamar meu filho?


O que é recomendado pelo Ministério da Saúde, assim como da Organização Mundial da Saúde, da Sociedade Brasileira de Pediatria e da Academia Americana de Pediatria, é de que a amamentação seja exclusiva até os 6 meses de vida e que se estenda até aos 2 anos de idade. Na realidade, o desmame vai depender do filho, da mãe e de seu estilo de vida.

Percebe-se claramente que a criança já não necessita mais mamar no seio, quando ao invés de sugar o leite, comporta-se como se estivesse com a chupeta na boca. Um outro comportamento típico é solicitar o peito materno a cada momento em que se depara com a imagem da mãe, mas, assim que oferecido, a mama por poucos minutos, se tanto, e logo se envolve em outra atividade.


2- Quero parar de amamentar. Como faço isso sem fazer meu filho sofrer?


Um segredo muito bacana é fazer tudo de maneira gradativa e a mãe se sentir bem e segura com a decisão. O desmame irá ocorrer substituindo uma mamada por algum alimento, ou mamadeira, ou copo, dependendo da idade do bebê. Escolha uma mamada para oferecer mamadeira ou copinho em vez do peito e veja qual a reação. Quando ele se habituar, vá trocando outros horários também. Você pode, inclusive, oferecer o leite materno no começo para ele estranhar menos.


3- O primeiro passo para o desmame: tente o método “não ofereça, não recuse”!



Isso funciona como um “teste” de quão fácil ou difícil o desmame será. Continue amamentando quando seu bebê pedir, tente não o oferecer o peito o tempo todo, automaticamente, como algumas mães até acostumaram a fazer. O que pode ser surpreendente é descobrir que algumas crianças estão tão prontas quanto as mães para começar o processo de desmame. Nesse caso, elas estarão abertas a uma rotina que não inclua amamentação.



4- Posso passar substâncias de gosto ruim no peito?


Não faça isso, espalhar alimentos amargos ou azedos no peito para o seu filho rejeitar a mamada é um péssimo hábito, segundo as especialistas. Imagine só o trauma do bebê, que está acostumado ao momento prazeroso que é a amamentação, ter que experimentar um gosto horrível?



5- Evite seus “cantinhos de mamar”!


A maioria das mães tem um ou dois lugares favoritos para dar de mamar ao seu bebê, uma poltrona por exemplo. Se você quiser encorajar o desmame, evite esses lugares que podem despertar no seu bebê o desejo de mamar.


6. E se os seios continuam cheios de leite e doloridos, o que devo fazer?


Se os seios ainda estão cheios, pode ser que o desmame tenha ocorrido de maneira muito rápida. Com seu o bebê diminuindo as mamadas, o organismo entende que não precisa produzir tanto e reduz a quantidade de leite. Se o desmame é abrupto, não dá tempo de esse entendimento ocorrer e a produção continua igual, mesmo sem a demanda. Comece a ordenhar as mamas até se sentir mais confortável, mas lembre-se de não retirar todo o leite, pois o objetivo não é estimular a produção. Depois faça compressas frias nas mamas por dez minutos. Após alguns dias, se o problema não estiver resolvido, peça ajuda para o pediatra ou obstetra.



7- Tenho medo de não ter mais uma ligação especial com meu bebê!


Para algumas mulheres ter a incrível sensação de liberdade, quando acontece o desmame, outras sentem muita falta desse ato tão prazeroso para mãe e filho. O desmame do bebê é algo natural e o amor entre ambos não vai acabar, apenas ocorrer de maneiras diferentes. Nesse momento é hora de valorizar outros jeitos de ligação com o filho, até para não interferir em seu desenvolvimento. O vínculo pode ser fortalecido com os cuidados diários, em um banho gostoso antes de ele adormecer, na cantiga que a mãe canta, em um colo aconchegante.

8- Será que meu filho vai ficar desnutrido?


Se seu bebê é saudável, forte, tem uma alimentação rica e variada, com todos os nutrientes necessários para seu desenvolvimento pleno, ela está pronta para ser desmamada. O leite poderá ser ingerido de outras formas, introduzindo o uso do copinho.


9- Mamadeira ou copinho?


A mamadeira já foi a preferida, mas isso é passado entre os médicos. O ideal é usar um copinho ou uma colher. Pode parecer estranho, mas dá certo. Até mesmo bebês prematuros são alimentados dessa forma. Se o seu filho não se adaptar logo de início, você pode usar um canudo. A mamadeira tem várias desvantagens: a criança se acostuma demais com ela e irá sofrer para desapegar. O bico é anti-higiênico por ser difícil de limpar. Sem contar que a mamadeira pode prejudicar a formação de toda a estrutura da boca.

10- Como saber qual é o melhor tipo de leite para meu filho?


Quando a criança deixa de vez o leite materno, o leite que precisa ser introduzido é sempre o de fórmulas infantis, nunca e de forma alguma o leite de vaca. As fórmulas lácteas são enriquecidas com nutrientes importantes para o bebê e que costumam ser escassos no leite de vaca, como é o caso do ferro. O pediatra poderá indicar qual fórmula é melhor de acordo com as condições do seu filho.











1.200 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page